Cirurgia do Joelho

Os meniscos são estruturas responsáveis pela absorção de impacto, estabilização  e melhora da anatomia (encaixe) do joelho.

Temos 2 meniscos em cada joelho, medial (interno) e lateral (externo). Os meniscos são formados por fibrocartilagem e possuem irrigação  sanguínea variável, sendo seu 1/3 mais externo (periférico) o mais vascularizado.

Os meniscos podem sofrer lesões traumáticas (entorse) e/ou degenerativas (sobrecarga). Para decisão sobre o tratamento das lesões meniscais, devemos avaliar os sintomas do paciente, associados aos testes clínicos e exames de imagem.  entre os tratamentos cirúrgicos temos as sutura do menisco (preservação e cicatrização) e a meniscectomia parcial (retirada da área lesionada), podendo essas técnicas ser utilizadas de maneira isolada ou combinada. o tratamento conservador se baseia em reabilitação fisioterápica, associada a medidas analgésicas como infiltrações. o prazo de retorno ás atividades esportivas variam de 2-6 meses dependendo das características da lesão, tipo de tratamento utilizado e capacidade física do paciente.

Tratamento cirúrgico das lesões do menisco

Os meniscos são estruturas do joelho responsáveis pela absorção de impacto, estabilidade e conformidade anatômica. São formados por fibrocartilagem e tem níveis variados de irrigação sanguínea de acordo com a área observada. Essa característica é fundamental na escolha do correto tratamento das lesões meniscais.

As lesões do menisco podem ser divididas em traumáticas ou degenerativas, se apresentando em variados tipos e tamanhos, podendo ser únicas ou combinadas (complexas). As lesões estáveis e pouco sintomáticas (em geral, degenerativas) podem ser tratadas de maneira conservadora, com fisioterapia e infiltrações articulares. As lesões instáveis e sintomáticas devem ser corrigidas através de procedimento cirúrgico.

A cirurgia dos meniscos é realizada por artroscopia (cirurgia por vídeo), podendo ser utilizada a técnica de sutura meniscal, meniscectomia parcial ou combinada.

A sutura é idealmente realizada quando a lesão acomete áreas com boa irrigação sanguínea do menisco (terço periférico e intermediário), e tem como principal objetivo a cicatrização da lesão e a preservação meniscal.

A meniscectomia parcial visa a regularização ou retirada parcial da área lesionada, afim de se evitar os sintomas mecânicos. Em geral são lesões encontradas em áreas com baixa irrigação sanguínea (terço central), meniscos degenerados (com desgaste) e lesões crônicas.

A reabilitação é iniciada desde o primeiro dia de pós-operatório, com exercícios domiciliares e a atuação do fisioterapeuta. O resultado final da recuperação dependente da dedicação e integração harmoniosa de todos os integrantes (paciente, médico e fisioterapeuta).

ARTIGO ANTERIOR

PRÓXIMO ARTIGO

Deixe um comentário