Cirurgia do Ombro
Lesão do Manguito Rotador

A lesão do manguito rotador é uma das causas mais comuns de dor no ombro na população em geral, acomete entorno de 30% da população. Além disso, a ruptura dos seus tendões pode ocasionar fraqueza e dor no ombro, limitando as atividades diárias como vestir-se, pentear o cabelo, dirigir entre outras.

O que é o manguito rotador?

O manguito rotador é um conjunto de tendões de 4 músculos: supraespinal (mais lesado), infraespinal, redondo menor e subscapular. Eles envolvem e englobam a parte superior do úmero (osso do braço). Tem como função manter o úmero em contato com a escápula e ajudar na movimentação do ombro

Como ocorre esta doença?

A lesão mais comum é degenerativa, ou seja, ocorre de maneira progressiva sem episódio traumático. No entanto, pode ocorrer decorrente de trauma direto ou indireto como nas luxações do ombro. Existem fatores que favorecem o desgaste do tendão:

  • Idade: a lesão é mais comum acima dos 40 anos de idade.
  • Esporte com movimentação acima da cabeça: tênis, beisebol, basquete ou vôlei.
  • Trabalho com movimentação constante acima da cabeça ou repetitivo: pintor, produção
  • História familiar.

Quais os sintomas?

A dor é o principal sintoma da lesão do manguito rotador, em geral, localizada região anterior e pode irradiar para a lateral do braço, nos casos de longa história de lesão, pode apresentar dor na região posterior (músculo trapézio) por mecanismo compensatório. 

É exacerbada com atividades que envolvem elevação do membro superior acima da cabeça (escovar os cabelos, pendurar roupas no varal). 

Apresenta piora a noite, em geral, o paciente tem dificuldade de achar uma posição do ombro para que consiga dormir, não conseguindo dormir sobre o ombro com lesão.

O paciente também pode referir perda de força ou fraqueza principalmente à elevação do ombro acometido.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é realizado pela história clinica e exame físico do paciente, juntamente com exames de imagem.

Os exames a serem realizados:

  • Radiografia: a radiografia não mostra os tendões do manguito rotador, porém mostra deformidades ósseas, artrose e esporão que podem causar dor no ombro.
  • Ultrassonografia: permite a avaliação dinâmica dos tendões do ombro e a comparação com o ombro contra-lateral, porém tem a desvantagem de ser um exame examinador dependente.
  • Ressonância magnética: atualmente é o melhor exame para diagnosticar a lesão do manguito rotador e para o planejamento cirúrgico.


Imagem da lesão do manguito rotador no tendão supraespinhal (mais comum).

Quais outras doenças podem causar sintomas semelhantes?

Tendinopatia calcárea, osteoartrose do ombro, capsulite adesiva ou ombro congelado, osteoartrose acromioclavicular, fraturas do úmero proximal, luxações do ombro.

Como é o tratamento?

O tratamento inicial pode ser feito conservadoramente, exceto nas lesões traumáticas que devem ser operadas precocemente.

Tratamento conservador: gelo, repouso, fisioterapia e infiltração. Também é necessário mudar alguns hábitos de vida, que pioram a dor do ombro.

  • Evitar atividades acima da cabeça e diminuir o ritmo do esporte
  • Usar varal de chão ou deixar bem baixo
  • Evitar de usar armários altos

As lesões parciais ou lesões muito pequenas podem cicatrizar com o tratamento conservador ou ficar totalmente sem dor. As lesões totais, principalmente as maiores dificilmente cicatrizam sem a cirurgia. Caso a dor não melhore ou tenha diminuição da força pode significar que a lesão está aumentando.

Caso não ocorra melhora da dor após 3-6 meses do tratamento conservador pode existir a possibilidade de cirurgia. Existem várias opções, dependendo do tamanho e tempo da lesão e também da gravidade do caso.

ARTIGO ANTERIOR

PRÓXIMO ARTIGO

Deixe um comentário